Casa, onde Hitler nasceu, poderia ser demolida


A casa onde o Hitler nasceu e passou seus primeiros três anos de vida. O edifício pode apenas ser utilizado para iniciativas educativas.

O edifício onde está a casa, onde nasceu Adolf Hitler, na cidade de Braunau an Inn, no estado da Alta Austría, poderia ser demolida. Pelo menos, essa é a proposta do Conselho de Ministro, que quer evitar a perigrinação de nazistas ao lugar transformando-o num monumento ao holocausto.

De acordo com o jornal austríaco Der Standard, o Ministro do Interior da Austría, Wolfgang Sobotka, se mostra favoravél à ideia. Localizado na rua Salzburger Vorstadt número 15, na fronteira sudoeste da Alemanha, o prédio – que é tombado patrimônio da cidade por sua antiguidade – tem como arrendatário o Estado que paga 4800 Euro de aluguel por 800 metros quadrados e é usado para programas e iniciativas educativas.  Ainda não se sabe quais medidas concretas deverão ser adotadas com o imóvel.

História do local
O edíficio, que abrigou a familia de Aldolf Hitler durante seus primeiros três anos de vida, foi adquirido pelo Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães em 1938 – durante o governo ditatorial de Hitler – pela soma de 150 mil Reichmark. Mais tarde, em 1954, a família que era propietária do imóvel readquiriu-o por 150 mil Schilling (moeda corrente austríaca antes do Euro).

Fonte: Der Standard

Sobre Redação Europa
Luciano Alarcón, é jornalista formado pelo Centro Universitário de Araraquara, foi jornalista e Webmaster da Revista AméricaEconomía em Santiago do Chile, correspondente para o site www.Terra.com e freela para Folha de S. Paulo, entre outros meios na América Latina. Atualmente estuda Superior de Política de Munique e apresenta o programa de Radio "Brasilien in Focus" na Radio Lora FM de Munique. RedaçãoEuropa é a sua redação jornalística direto da Europa. Com notícias atualizadas sob o ponto de vista do jornalismo brasileiro. Porque o diferencial também é notícia, através do RedaçãoEuropa você terá acesso a matérias elaboradas e que as grandes agências não cobrem. Leia nossas matérias, retwitte, comente e informe-se. Um grande abraço sua Redação na Europa.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: