Cresce o número de alemães que deixam o país


Cerca de um terço dos alemães que buscam novos horizontes no exterior tem pelo menos um título universitário. Um parte não volta para a Alemanha.

Cerca de 140 mil alemães deixaram o país durante todo o ano de 2014. Embora os alemães não permaneçam por longos períodos no exterior, uma parte não volta. Durante o primeiro semestre do mesmo ano, 240 mil imigrantes com diferentes níveis de educação entraram na Alemanha.

Segundo um estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD), em seus 34 estados associados vivem cerca 3,4 milhões migrantes alemães, desde 2000, um aumento de 8%, ou 250 mil pessoas. Entre os país integrantes da OECD, o número de migrantes alemães é superado apenas pelos mexicanos e ingleses. Em uma porcentagem propocional ao número de habitantes Portugal, México e Polônia são os países que mais proporciona migrantes.

Dos 2,7 milhões de alemães em idade produtiva que vivem no exterior, 40% são qualificados, ou seja, tem pelo menos um título universitário, um aumento de 8% na comparação com o ano de 2000.

Ainda segundo o estudo, o número de profissionais com ensino superior completo, que deixam o país, é alavancado pelas mulheres com alta qualificação. O estudo ainda alerta o país sobre uma tendência de “braindrain”.

Sobre Redação Europa
Luciano Alarcón, é jornalista formado pelo Centro Universitário de Araraquara, foi jornalista e Webmaster da Revista AméricaEconomía em Santiago do Chile, correspondente para o site www.Terra.com e freela para Folha de S. Paulo, entre outros meios na América Latina. Atualmente estuda Superior de Política de Munique e apresenta o programa de Radio "Brasilien in Focus" na Radio Lora FM de Munique. RedaçãoEuropa é a sua redação jornalística direto da Europa. Com notícias atualizadas sob o ponto de vista do jornalismo brasileiro. Porque o diferencial também é notícia, através do RedaçãoEuropa você terá acesso a matérias elaboradas e que as grandes agências não cobrem. Leia nossas matérias, retwitte, comente e informe-se. Um grande abraço sua Redação na Europa.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: