Frankfurt se mantém em primeiro lugar em violência na Alemanha


Desde de 2005 o quadro não se modifica, e Frankfurt mantém o título de cidade mais perigosa da Alemanha. Em contrapartida nenhuma cidade do sul do país aparece entre as dez mais perigosas.

Já não é mais novidade, que Frankfurt é a cidade mais perigosa da Alemanha. Esse quadro permanece desde 2005 imutável. No mesmo ano, por exemplo, a capital do Berlim, aparecia no quarto lugar. Em 2014, Berlim ficou no terceiro lugar de periculosidade.

Em 2014, foram registrados para cada 100 mil habitantes 16.292 delitos em Frankfurt, 15.009 em Colônia (2. lugar), 14.908 casos em Berlim (3. lugar).

Delitos como roubo de carros, invasão de domicílio e furto de bolsa aumentaram em relação ao ano de 2013, segundo o relatório de Estastística Criminal da Polícia da Alemanha.

Os dois maiores estados do sul do país, Baden-Württemberg e o Estado Livre da Baviera, se mantém distantes dessa estatística de violência. Munique, 584,5 km ao sul de Berlim, é considerada uma cidade modelo, com 5073 delitos para cada 100 mil habitantes. No comparativo com o Estado de Nordhein-Westfalen (onde se localizam importantes cidades como Colônia e Bonn), o Estado da Baviera tem 40% menos delitos registrados por habitante.

O Estado de Baden-Württemberg é o segundo Estado menos violento da Alemanha, com 5450 delitos por cada 100 mil habitantes.

Sobre Redação Europa
Luciano Alarcón, é jornalista formado pelo Centro Universitário de Araraquara, foi jornalista e Webmaster da Revista AméricaEconomía em Santiago do Chile, correspondente para o site www.Terra.com e freela para Folha de S. Paulo, entre outros meios na América Latina. Atualmente estuda Superior de Política de Munique e apresenta o programa de Radio "Brasilien in Focus" na Radio Lora FM de Munique. RedaçãoEuropa é a sua redação jornalística direto da Europa. Com notícias atualizadas sob o ponto de vista do jornalismo brasileiro. Porque o diferencial também é notícia, através do RedaçãoEuropa você terá acesso a matérias elaboradas e que as grandes agências não cobrem. Leia nossas matérias, retwitte, comente e informe-se. Um grande abraço sua Redação na Europa.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: