Austría regulamenta o Islã e Alemanha quer exigir alemão nas Mesquistas


O parlamento austríaco aprovou uma lei para diminuir a radicalização religiosa e “europeizar o Islã” no país. Na Alemanha, políticos querem exigir que Imans falem só alemão nas Mesquitas. No passado dia 25 de fevereiro o Parlamento austríaco aprovou uma lei para – em linhas gerais – regulamentar o Islã no país. Entre as medidas previstas pela lei está a proibição de financiamento vindo do exterior à eclesiásticos islâmicos. De acordo com o Ministro de Relações Exteriores e de Interior da Austría, Sebastian Kurz, a lei deve conceder mais direitos aos muçulmanos na Austría, além de evitar erros de desenvolvimento espiritual dos mesmos. Outro ponto que a lei prevê é a formação de esclesiásticos islâmicos no país, já que os Imans que predicam na Alemanha e Austría são formados em seus país de origem, como por exemplo, Turquia e Emirados Árabes.

Seguindo os passos de seus pares austríacos, políticos alemães propuseram esta semana, que Imans que predicam na Alemanha, terão que fazê-lo em alemão, e não mais em turco ou outro idioma. A ideia partir do Presidente do Parlamento da Alemanha, Nobert Lammert (CSU, União Social-Cristã na Baviera). “Alguém que está trabalhando na Alemanha deve falar, é algo óbvio”, disse Lammert ao jornal “Welt”. Lammert disse porém, que não é favor da proibição da Burka.

Ainda em entrevista com o jornal, ele se distanciou do ponto de vista da Chanceler Angela Merkel (CDU), quem disse no disse no início do ano em seu discurso ao povo alemão, que o Islã faz parte da Alemanha. Merkel parafraseou o ex presidente Christian Wulff, quem disse o mesmo em seu discurso de posse em junho de 2010.

O parlamentário Cem Özdemir (Partido Verde), nascido na Alemanha e de descendência turca, disse que “para o o próprio interesse, um Iman deve falar alemão, e assim entender os jovens da comunidade, que falam em sua maioria alemão”. O parlamentário do PV, no entanto, se mostrou contra a proibição de idiomas que não sejam o alemão nas Mesquitas.

Sobre Redação Europa
Luciano Alarcón, é jornalista formado pelo Centro Universitário de Araraquara, foi jornalista e Webmaster da Revista AméricaEconomía em Santiago do Chile, correspondente para o site www.Terra.com e freela para Folha de S. Paulo, entre outros meios na América Latina. Atualmente estuda Superior de Política de Munique e apresenta o programa de Radio "Brasilien in Focus" na Radio Lora FM de Munique. RedaçãoEuropa é a sua redação jornalística direto da Europa. Com notícias atualizadas sob o ponto de vista do jornalismo brasileiro. Porque o diferencial também é notícia, através do RedaçãoEuropa você terá acesso a matérias elaboradas e que as grandes agências não cobrem. Leia nossas matérias, retwitte, comente e informe-se. Um grande abraço sua Redação na Europa.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: