Neonazis austríacos publicam site racista em comemoração ao aniversário de Hitler

No início da madrugada da quarta-feira passada, 20 de april, foi publicado o site o “alpen-donau.info” com conteúdo racistas e antisemita. O site que já havia sido retirado do ar pela justiça no passado mês de março, – agora publicado sob o domínio .net – esteve apenas algumas horas no ar, até ser descoberto.

No dia 20 de abril, data relebrada pelos simpatizantes do nazismo pois, foi em um dia 20 de abril de 1889 que nasceu Adolf Hitler na cidadezinha austríaca de Braunau, foi recolocado no ar o site “alpen-donau.info” com conteúdos racistas

Segundo a Procuradoria de Viena, o site vinha há dois anos reunindo sigilosamente um grupo de neonazis que tinham acesso aos conteúdo através do forum do site protegido por senhas. Ainda segundo as autoridades, o líder intelectual do site e do grupo é Gottfried Küssel. Assim como o site, um canal de videos publicado no site YouTube estiveram no ar algumas horas antes de serem rastreados.

Simpatizantes e partidários de Küssel mantém na rede social Facebook um grupo chamado “Freedom for Gottfried Küssel” e convocam aos “camaradas” da Alemanha, Austria, Suiça, Sul do Tirol, Eslovaquia, Tchechenia e Hungria à “apoiarem a libertação de Gottfried Küssel” e “lutar por uma Alemanha e Austría livres de extrangeiros”. Através do site “widerstand.info”, publicado e mantido por simpatizantes de Küssel, os neonazis austríacos e alemães divulgam a ideologia nazista e angariam verbas através de doações.

Küssel, que esta preso desde 1990 por divulgação defender e divulgar as idéas racistas e antisemita de Hitler, fundou em 1983 o Partido da Oposição da Fidelidade Popular Não Parlamentar (VAPO, por sua sigla em alemão) defendia que a “ideologia de Hitler era muito boa” e que com a perda da Segunda Guerra Mundial “a Alemanha também perdeu”.

A Secretária de Defesa Constitucional e Luta contra o Terrorismo austríaca informou que o site foi publicado no servidor americano Wild West Domains localizado no Arizona, onde as leis, onde a divulgação de conteúdo nazistas não é punida.

Anúncios

Aniversário de Hitler gera manifestações na Austria

Foto: DivulgaçãoNo pequeno vilarejo de Braunau, onde nasceu Adolf Hitler, cerca de 400 sairam às ruas para manifestar-se contra facismo, enquanto um grupo de partidários do Partido Nacionalista Austríaco relembrava o aniversário do lider nazista e ex-presidente da Alemanha com uma anti-demonstração.

O grupo “Braunau contra a direita”, em tradução livre, saiu às ruas do lugarejo Braunau, na Alta Austria, neste sábado (16) para manifestar-se contra o nazismo e fascismo. A passeata tinha por objetivo repudiar o extremismo dos partidos políticos de extrema direita no país. A manifestação pacífica ocorre na cidade há alguns anos. A ocasião também foi aproveitada por cerca de 40 integrantes do Partido Nacionalsocialista Austríaco (NVP, por sua sigla em alemão) para relembrar a data de nascimento do líder nazista, nascido em 20 de abril de 1889 em Braunau.

“Apesar da convocação do partido Nacionalista Austríaco para uma anti-manifestação, não nos deixamos provocar”, disse o presidente do Partido Comunista Austríaco (KJÖ), Robert Landrichinger, lembrando que, em seu website o PNA convocou seus partidários a impedir com violência passeata anti-nazista.

Segundo Werner Buchegger, Ministro Regional e representante do Direito Constitutional local, o grupo do partido nacionalistasocialista obteve proteção policial durante a manifestação. “Essa medida foi tomada para evitar uma escalacao dos animos”, explica Buchegger.

A Polícia local informou que apenas dois partidários da PNA foram detidos para controle e liberadaos logo em seguida.

Espanhóis estão dispostos a imigrar para Brasil ou Alemanha a procura de emprego

Com o Brasil em alta e a Alemanha à busca de mão de obra qualificada espanhóis começam a deixar o país para fugir de uma taxa de desemprego de 20,3%. Na América Latina, o México tende a ser também o objetivo dos espanhóis.

Pertencente ao grupo dos Piigs (Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha) e em um cenário econômico nada alientador, os profissionais espanhóis mostram-se mais dispostos a deixar o país. De acordo com o IV Estudo de Mobilidade da Randstad Professionals, 70% dos jovens espanhóis na faixa etária entre 25 e 34 de anos estão mais dispostos a mudar de cidade para conseguir um emprego.

Se a oferta de trabalho está fora do país, os candidatos ibéricos estão dispostos a imigrar. “O Brasil está na moda. Todo o mundo está lá”, disse Puri Paniagua, socia da Neumann International, empresa que headhunter de executivos.

“A tendência é que os executivos espanhóis deixem o país para ir à América Latina”, disse Ignacio Molina o pesquisador do Instituto Real Elcano da Espanha, um dos autores do Índice Elcano de Presença Global junto com a professora Iliana Olivé, em entrevista ao Terra Brasil. Ele explica, no entanto, que essa movimentação de profissionais se limita ao nível de diretores e executivos de multinacionais instaladas nos países latino-americanos.

Para Eduardo Quero, consultor da Randstad Professionals, o México também é um país que poderia ser receptor desses profissionais. Segundo a questão do idioma e os investimentos de empresas espanholas no país são fatores chaves na decisão.

Já o interesse pela Alemanha, por exemplo, foi despertado no passado mês de janeiro, quando Angela Merkel em visita relâmpago ao país disse que seu país está “captando” jovens profissionais espanhóis qualificados, ou, seja qual for sua origem, para trabalhar na Alemanha.
Isso provocou um aumento de 22% nas matrículas no Instituto Goethe em todo o país. Segundo Constanze Michel, chefe da sede em Madrid, sua sede foi a que apontou o maior aumento no número de inscritos, 1780.

Ainda segundo estudo publicado pela consultoria Manpower, em 33 dos 39 países pesquisados no mundo os executivos estão otimistas quanto as Projeções de Empregos para o segundo semestre de 2011, destaque para India, Taiwan, Brasil e China.

Candidato de extrema direita dispara nas eleições finlandesas

Populista de direita, aceito por parte da população e com boa retórica Timo Soini dispara nas eleições finanlandesas e coloca seu partido, o Partido dos Verdadeiros Finlandeses (Perussuomalaisten puoluesihteeri), ao mesmo nível do tradicional partido socialista e do partido dos conservadores.

As eleições realizadas neste domingo (17) apontou um grande crescimento do eleitorado finlandês a favor do partido de extrema direita Partido dos Verdadeiros Finlandeses (em tradulção livre) ou Perussuomalaisten puoluesihteeri (em finlandês), que desde as eleições de 2007 quintuplicou o número de votos recebidos nas urnas e alcançou os 19%, alavancado pela figura do eurodeputado Timo Soini. Esse resultado coloca o partido no mesmo nível dos partidos dos conservadores e socialista, primeiro e segundo mais votados respectivamente.

Com uma diferença pequena o partido conservador da Coligação Nacional foi o mais votado com 20,4% dos votos, já a oposição com o Partido Socialdemocrata recebeu 19,1%. O partido de Centro, que em coligação com os demócratas compõem a coligação no poder, foi derrotado com e recebeu 15,8% dos votos.

Com o resultado, o ministro das Finanças, Jyrkki Katainen, de 39 anos, será o mais novo chefe do governo e terá a missão de angariar parceiros políticos para formar uma nova coligação parlamentaria. Tarefa essa que se tornará dificil com a escalada do partido de extrema direita, que na figura de Timo Soini, já manifestou entre outros pontos de desacordo ser contra o apoio financeiro Portugal. O mesmo ocorreu por parte do partido socialista, que também se mostra contrário ao plano de resgate ao país ibérico.

Dos 4,3 milhões de pessoas inscritas para votar, 70,4% compareceu às urnas, para escolher 200 parlamentares entre 2.315 candidatos de 17 partidos diferentes.

Ex-namorada disse que também ”poderia ter caído do 15° andar”

Uma outra jovem, que disse ser ex-namorada de Miguel Alves da Silva, dono do apartamento de onde teria caída Jeniffer Riturino na passada sexta-feira, informou a jornal português que também sofria de maus tratos.

Depois da morte da modela brasileira, Jeniffer Viturino, na sexta-feira (8), disse em entrevista ao jornal português Correio da Manhã que também sofria maus tratos do empresário, quando teve um relacionamento de dois anos com Miguel Alves da Silva.

Segunda a jovem, que nao teve seu nome revelado, em um das discussoes o empresário “jogou-me escada abaixo e fugi para o quarto, no andar de cima. Ele me bateu e trancou-me no quarto, foi nesse dia em que tentei pular pela janela com uma teresa”. Na ocasiao um inquérito por violencia doméstica foi aberto contra o Miguel Alves, mas logou foi arquivado, porque a jovem decidiu nao seguir com o processo.

Miguel Alves da Silva é dono de todo o 15° anda em um edíficio de luxo, onde na sexta-feira (01 de abril) a modelo brasileira Jeniffer Viturino caiu e morreu. Leia a matéria sobre o caso da brasileira aqui

Leia mais sobre o novo caso revelado aqui.